1982
24/01
  • Diminuir tamanho da letra
  • |
  • Aumentar tamanho da letra
  • SEGUROS EM DEUS

    Por William Soto Santiago

    24 de Janeiro de 1982

    São José dos Campos-SP, Brasil

    Muito bom dia, amados irmãos. Que Deus continue lhes abençoando a todos. Nesta manhã quero ler uma Escritura que se encontra no capítulo 8 de Romanos. E vamos começar no versículo 28. A Escritura diz da seguinte maneira:

    “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.

    Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

    E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.

    Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

    Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?

    Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.

    Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

    Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?

    Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro.

    Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.

    Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,

    Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

    O apóstolo São Paulo nos diz que ele está seguro – seguro em Deus. Vamos falar sobre este tema: “SEGUROS EM DEUS.”

    Se o apóstolo São Paulo estava seguro em Deus, nós também podemos estar seguros em Deus; porque quando conhecemos isto que diz neste capítulo, podemos estar seguros em Deus. Ele nos diz que “aos que predestinou, a estes também chamou”; e esses que Ele predestinou, antes os conheceu. E onde estávamos? Estávamos em Deus. Podemos então estar seguros em Deus.

    Temos que compreender estes mistérios para não vivermos a vida que temos aqui na Terra desanimados, senão, cheios de ânimo e regozijo, sabendo que todas as coisas cooperarão para o bem nesta vida terrena, para o plano e propósito que Deus tem com cada um de nós. Você tem que compreender uma coisa: que a vida em si é em Deus; a vida terrena que vivemos aqui, quanto a trabalhar, comer e descansar, e obter coisas materiais, isso é algo temporário; porém, há algo eterno: são as coisas de Deus; e você é parte de Deus.

    Portanto, você tem que compreender que Deus tem um plano contigo; e Deus te chama neste tempo final porque lhe coube viver neste tempo final. Não foi você quem escolheu viver neste tempo; foi Deus quem o escolheu; o escolheu neste tempo. E você compreendendo isto, sabe que há uma mão invisível que te trouxe à existência a esta Terra. E como você compreende isso, você sabe que tem um Pai amoroso, um Pai celestial que está realizando uma obra em sua vida; e que você viverá por toda a eternidade.

    O Senhor Jesus Cristo, falando de Seus filhos, disse: “Minhas ovelhas ouvem a minha voz e me seguem.” E Ele disse também: “Ninguém as arrebatará de minha mão.” [São João 10:27]

    E se ninguém pode arrebatá-las de Sua mão, então viverão por toda a eternidade. Mas muitas pessoas não compreendem uma coisa: que viemos viver nestes corpos terrenos para sermos provados, para sermos tentados, para passarmos por uma etapa de sofrimento; porém, mais adiante Deus nos tem uma etapa onde não haverá sofrimentos, onde não haverá provas. Por quê? Porque já teremos chegado à perfeição total. Mas Deus tem um Programa, e nos está levando a essa perfeição.

    Vejam vocês, quando Adão apareceu na Terra, Adão antes tinha estado na Sexta Dimensão, porque Deus lhe fizera um corpo na Sexta Dimensão, e depois passou a esta Terra. E ele não tinha problema até que Deus fez sua companheira – a tirou dele mesmo; e depois, quando ela teve problemas, ele ainda não tinha problemas; mas ele tomou os problemas dela e os lançou sobre si. Para quê? Para salvá-la. Senão ela teria se perdid. E como ele lançou sobre si todos esses problemas, Deus veio resgatar a Seu filho; e então lhes deu umas vestes – umas vestes de ovelha. E o que ocorreu para poder ter dado essas vestes? Alguém teve que morrer, representando ali o Plano da Redenção que mais adiante Jesus Cristo realizaria. Para quê? Para nos vestir.

    Encontramos que o homem depois começou a ter problemas aqui na Terra, mas em tudo isso Deus estava inserido, vigiando pelo homem. Por quê? Porque Ele colocou a Seus filhos aqui, e para Deus não há nenhum problema, porque para Deus todas as coisas são possíveis; e os problemas de Seus filhos, Deus os toma para resolvê-los e, em tudo isto que as pessoas têm visto como um grande problema, a Glória de Deus, o Poder de Deus, e o Programa de Deus tem estado se desenrolando. Não temos por quê nos queixar; antes, o que temos é que entender o Plano de Deus; saber que viemos a esta Terra, mas antes fomos conhecidos por Deus, e predestinados por Deus; e quando entendemos isso, podemos dizer como Paulo: “Estamos seguros em Deus.”

    Agora vejamos. Depois de Adão, depois da queda lá no Éden, os filhos de Deus estiveram vindo a esta Terra sem antes irem à Sexta Dimensão. A Sexta Dimensão é a dimensão da Teofania, a dimensão do corpo espiritual. E como não passamos por essa dimensão primeiro, para obter um corpo dessa dimensão, então nascemos em problemas; mas o Senhor disse a Nicodemos: “É necessário que nasças de novo.” [São João 3:1]

    Nicodemos não entendia. Cria que era que tinha que nascer novamente aqui na Terra. Ele dizia: “E como isso pode ser feito?” E não sabemos se sua mãe já estava morta. Assim que, o problema seria maior para ele. E então perguntou ao Senhor: “E como isso pode ser feito? Porventura se pode entrar outra vez no ventre da mãe, e nascer de novo?” Isso teria sido o que você teria perguntado também! Porque essa é a ideia que nós temos: que quando se nasce é preciso nascer de uma mulher.

    Porém, o Senhor estava falando de um nascimento em outro mundo; e esse nascimento em outro mundo não podia ser através de uma mulher; tinha que ser conforme ao Plano de Deus.

    O homem é chamado a nascer de novo, porque da maneira em que nasceu aqui na Terra, foi sem antes ir à Sexta Dimensão; e por isso tem tantos problemas, por isso é que está tão limitado. Porém, Adão não estava limitado, mas os demais sim; porque os demais vieram pelo conhecimento de um homem e de uma mulher, ao terem essas relações, então geraram filhos; mas essa não é a maneira original; a maneira original é diferente.

    Deus fez a Adão sem necessidade de uma mulher. Deus fez a Seus filhos da maneira que Ele tem programado. Agora, vejam uma coisa: para a reprodução, para a multiplicação, se necessitava de um homem e de uma mulher; porém, a maneira em que eles o fizeram não era a maneira correta. E é possível que uma mulher possa ter um filho sem se unir a seu esposo em relações íntimas? Sim, é possível. Onde temos um caso como esse? Temos o caso de Jesus de Nazaré.

    Jesus de Nazaré apareceu sem Maria ter conhecido varão. Aí podemos ver que há um Plano Divino mais alto que o plano terreno dos homens. Essa era a maneira que Eva tinha que esperar para ter um filho. Adão tinha que falar a Palavra, e quando falasse essa Palavra, então seria criado nela, e então viria um filho – um filho pela Palavra falada – e então seria um filho perfeito; esse filho teria sido tão perfeito que, o resto dos filhos que seguissem vindo tampouco teriam problemas; mas Eva não esperou.

    Havia a ordem – a ordem de se multiplicar. Recebe-se uma ordem, mas depois chega o momento para se cumprir essa ordem. Primeiro os filhos de Deus tinham que nascer na Sexta Dimensão. A Sexta Dimensão é a dimensão da Palavra, a dimensão da Teofania, a dimensão do corpo espiritual; ou seja, todos os filhos de Adão e Eva tinham que nascer primeiro na Sexta Dimensão; terem um corpo teofânico; e depois disso eles poderiam passá-los para cá, poderiam materializá-los; isso era um trabalho deles, mas foi alterado.

    Ele trouxe a Jesus Cristo à Terra, e Ele abriu o caminho para que pudessem começar a nascer os filhos de Deus lá no Paraíso, lá nessa Sexta Dimensão, na dimensão da Teofania; é por isso que ninguém pode entrar ao Reino de Deus se não nascer de novo; porque se não nascer de novo não pode entrar à eternidade, porque a carne e o sangue não herdam o Reino de Deus. [1 Coríntios 15:50]

    Podemos ver então que o Senhor Jesus Cristo com a morte na Cruz do Calvário abriu o caminho para tornar possível que todos os filhos de Deus nascessem no Céu, no Paraíso; e depois o Senhor os têm lá (os que morreram no Senhor) esperando a Ressurreição. E a Ressurreição virá a ser o Plano que Deus tem para trazer a Seus filhos novamente a esta Terra em corpos perfeitos, sem necessidade de um homem e uma mulher. Eles virão na Ressurreição. Não necessitarão de um pai e uma mãe terrenos para aparecerem; eles virão pela Palavra de Deus, e então já não morrerão. Esse é o Plano original de Deus: que todos os Seus filhos, quando apareçam nesta Terra, apareçam para viver por toda a eternidade; por isso eles estão esperando lá no Paraíso.

    Quando o irmão Branham os visitou, eles disseram que eles estavam esperando, e que eles regressariam aqui à Terra para tomarem corpos e viverem por toda a eternidade. Assim será algum dia. Para isso é a Ressurreição. Já terão vindo como veio Adão (que veio da Sexta Dimensão, do Paraíso): veio a esta Terra, e veio em um corpo por Criação; assim será a Ressurreição.

    E o que dizer dos que estejam vivos? Os que estejam vivos passarão por esse processo tão rápido que ninguém se dará conta; porque este corpo terreno será transformado; ao ser transformado é que é passado pelo processo de morte e ressurreição; mas será tão rápido (em um abrir e fechar de olhos) que ninguém se dará conta de que passou por esse processo; e já então não haverá morte. Isso será para os filhos de Deus. Todas as coisas cooperam para o bem.

    Você já pode ver, pode entender o Plano de Deus, e pode estar seguro em Deus. Não se preocupe tanto pelas coisas terrenas. As coisas terrenas são passageiras. Preocupe-se pelas coisas de Deus, e ocupe-se nas coisas de Deus; lute pelas coisas de Deus e trabalhe na coisas de Deus. Faça como o Senhor disse: “Buscai primeiro o Reino de Deus e Sua Justiça, e as demais coisas serão acrescentadas.” [São Mateus 6:33]

    Ele também disse: “Fazei tesouros no Céu, onde os ladrões não minam, nem a ferrugem nem a traça corrompem.” [São Mateus 6:20] – Onde nada se corrompe. Aí é o lugar de fazer tesouros. E fazem tesouros aí os que são daí. O Senhor disse: “Onde estiver teu coração, aí estará teu tesouro; e onde estiver teu tesouro, aí está teu coração.” [São Lucas 12:34] – Isso não podemos evitar: onde tenhamos nosso tesouro, é o lugar onde temos o coração. Tenhamos nosso coração no Reino de Deus; tenhamos nosso coração nas coisas de Deus, porque as coisas de Deus são eternas. E se somos daí, então lutemos e trabalhemos pelas coisas de Deus, porque estamos seguros em Deus.

    Não se preocupe, não tenha temor; não pense que hoje está salvo, e que amanhã estará perdido. Não. O que ocorre nesta Terra é que algumas vezes temos um pouquinho de problemas e, outras vezes, temos mais problemas; e algumas vezes nos confundimos. E quando vemos que temos muitos problemas, cremos que estamos perdidos. Mas estamos seguros em Deus! Somos os filhos de Deus! E os filhos de Deus não podem se perder; os filhos de Deus estão escritos no Livro inapagável: no Livro da Vida do Cordeiro.

    Por isso é que Ele redimiu a cada um dos que estão escritos aí. Redimir quer dizer “voltar ao lugar original”; e os filhos de Deus têm um caminho preparado para regressar a seu Pai celestial. Esse é o Plano de Deus, e estamos seguros em Deus. Ele disse: “Ninguém as arrebata das minhas mãos.” [São João 10:28] – A quem? Aos filhos de Deus. Paulo dizia: “Estou certo de que nem a vida, nem a morte, nem anjos, nem principados, nem a altura, nem a profundidade, nem nada nos poderá separar do amor de Deus, que é em Cristo Jesus.”

    E se nada nos separará, nada pode nos separar. Por quê você vai ter medo? Não tenha medo! Esteja seguro em Deus! Porque Ele te tem seguro. Você pode ter problemas – isso é natural; é que ainda estamos nestes corpos, os quais não vieram da forma original; isto veio na vontade permissiva de Deus. Mas em tudo isso a Glória de Deus é manifestada; o Poder de Deus é manifestado; os atributos de Deus são manifestados. Por isso apareceu como Salvador, como Redentor.

    Se Ele não pudesse redimir a Seus filhos, Ele não teria permitido a queda lá no Éden, porque todos teriam se perdido e nunca teriam podido regressar; mas como Ele podia redimí-los, Ele permitiu tudo isso, e assim, mostrar Seu Poder de Redentor.

    Podemos entender estas coisas, porque estamos em um tempo para entender; e quando entendemos estas coisas, então podemos ver que estamos seguros em Deus. Não tenha temor. Antes, tenha confiança; esteja tranquilo, esteja em paz. Não esteja pensando: “Serei um filho de Deus ou não serei um filho de Deus? Quando vier a transformação, serei transformado ou não serei transformado? E se morrer, ressuscitarei ou não ressuscitarei na Ressurreição?” – Não pense dessa forma negativa! Pense como os apóstolos pensavam! Pense como pensava o Senhor Jesus Cristo! O Senhor Jesus Cristo sabia que tinha que morrer, e disse que o Filho do Homem tinha que morrer; porém, disse: “Mas ao terceiro dia me levantarei.”

    Ele não esteve dizendo: “Vou morrer, portanto, estou muito triste, e a coisa será terrível quando eu morra.” Não. Ele não falou dessa forma. Ele inclusive disse a Seus discípulos que ia morrer; disse isso de uma forma positiva. Disse-lhes: “Mas me levantarei!” Isso é falar positivamente em meio a todos os problemas que teria.

    Ele era um Homem positivo. Via as coisas de uma forma positiva. Ele via que tinha um Plano por detrás de todos esses problemas. Ele foi o Homem que mais teve problemas, que mais teve provas, que mais teve tentações; mas Ele sabia que por detrás de tudo isso tinha um Plano: era o Plano de Deus, era o Plano de Salvação, era o Plano da Redenção que estava se desenrolando através de um Homem; e quando Ele compreendeu essas coisas, Ele estava seguro em Deus. E como Ele estava seguro em Deus, falava positivamente. E você está seguro em Deus! Deus te tem seguro! Voce também esteja seguro em Deus! Com confiança, com paz, com tranquilidade; sabendo que todas as coisas cooperarão para o bem.

    Tudo o que Deus permita – e o que Deus permita que se manifeste em sua vida – e essas etapas pelas quais você tenha que passar: de sofrimentos ou de alegrias, serão para o seu bem. O que acontece é que quando nos sobrevêm etapas difícieis, de sofrimentos, então aí é que nós nos sentimos como se Deus nos tivesse abandonado. Mas isso opera algo bom na pessoa: a pessoa se põe bem sensível espiritualmente, e então a pessoa se achega a Deus, e Lhe pergunta: “Mas, Senhor, por que eu tenho eu passar por estas coisas, por estas etapas tão difíceis?” É que sempre o que queremos são as etapas boas, as etapas onde rimos, onde podemos dizer: “Eu o que recebo são bênçãos de Deus!” Mas recorde: as etapas de sofrimento também são uma bênção, porque produzem madurez em cada um dos filhos de Deus. Se tudo fosse alegria, se tudo fosse sorriso, você não poderia apreciar as bênçãos de Deus. Você tem que passar por diferentes etapas. Inclusive Jesus passou por diferentes etapas. O apóstolo Paulo diz que como era Servo, aprendeu a obediência através dos sofrimentos pelos quais passou; e clamava a Deus, que podia livrá-lo. [Hebreus 5:7-9]

    Podemos ver também que Ele teve uma etapa muito difícil: foi a etapa lá no Getsêmani; essa foi a etapa mais difícil de Sua vida. Foi a única etapa em que Ele disse: “Afasta de mim este cálice!” [São Mateus 26:39]

    Disse isso por três vezes, mas já na terceira vez Ele já estava de acordo com Deus; e Ele sabia que lhe convinha passar por essa etapa, lhe convinha beber aquele cálice, e então já estava resolvido o problema. Ele soube que se não bebesse aquele cálice, então tudo estaria perdido, porque dele dependia a Redenção de todos os seres humanos. Ele não estava obrigado a morrer; Ele tinha livre arbítrio. E Ele dizia: “Passa de mim este cálice!” É que Jesus era perfeito; Ele não tinha vindo como os demais homens. Ele tinha vindo por Criação. E como tinha vindo por Criação, era um Homem sem pecado; e se era sem pecado, não tinha que morrer. Era eterno. Por isso Jesus dizia: “Ninguém me tira a vida.” Ele era imortal. “Ninguém me tira a vida. Eu a dou por mim mesmo, para depois voltar a tomá-la.” [São João 10:18]

    Ele não tinha que morrer. Ninguém podia tirá-la dele, porque ele era perfeito; mas Ele a pôs voluntariamente quando viu o que tinha que fazer. Porque Ele amou aos seres humanos, e então se entregou a Si mesmo por todos nós. O que teria ocorrido se Ele não fizesse isso? Teria ocorrido uma catástrofe! E todos os seres humanos teriam sido destruídos. O juízo de Deus teria caído sobre a humanidade, como caiu no dia de Noé. E o que teria acontecido? O único que teria se salvado teria sido Jesus, porque Ele não tinha pecado.

    Porém, Ele soube o que isso significava. Percebeu que o Ciclo Divino para o Juízo Divino cair, tinha chegado; e quando chegar esse Ciclo, o Juízo Divino tem que cair sobre a Terra. Mas a Escritura diz que todo o Juízo caiu sobre Jesus. Ele levou nossas enfermidades e levou nossos pecados; e todo o Juízo de Deus caiu sobre Jesus.

    Foi por isso que Ele teve que ir ao inferno. De outra forma não teria tido que ir ao inferno. Mas como foi ao inferno, lá pergou. A Escritura diz que pregou às almas em prisão que foram desobedientes no tempo de Noé [1 Pedro 3:18-20]. E depois o inferno não pôde detê-lo. Era perfeito, ainda que tivesse tomado os pecados de todos os seres humanos. Depois passou ao Paraíso, e lá no Paraíso estavam Abraão, Isaque, Jacó, e todos aqueles homens de Deus que haviam crido na Re-denção, e por isso tinham sacrificado um cordeiro, mostrando que algum dia viria um Cordeiro; e esse Cordeiro seria um Homem; e esse Homem morreria, e o preço do pecado seria quitado (pago); e então eles O veriam, porque eles morreram crendo assim. E quando Jesus chegou ao Paraíso, ali estavam eles, esperando-O. se Ele não chegasse, nunca teria ocorrido a Ressurreição para eles. Eles O estavam esperando; eles sabiam que Ele chegaria ali. E quando chegasse, seria o tempo da Ressurreição.

    Encontramos que quando Jesus ressuscitou, com Ele se levantaram os santos do Velho Testamento. Isso é o que diz o Evangelho segundo São Mateus [28:1-10]. Jesus foi o primeiro da Ressurreição – a Cabeça, o Líder da Ressurreição – porque Ele tinha posto Sua vida para voltar a tomá-la. Então lá naquele tempo, estava tomando-a de novo; e juntamente com Ele estavam se levantando os santos do Velho Testamento. Assim que, juntamente com Ele também foi tomada a vida dos santos do Velho Testamento.

    Você pode ver que todas as coisas cooperam para o bem, você pode ver que estamos seguros em Deus; isso nos dá paz, nos dá segurança, nos faz nos sentirmos bem, ainda que humanamente não estejamos tão bem; ainda que tenhamos problemas econômicos, ainda que tenhamos problemas familiares, ainda que tenhamos problemas neste planeta Terra, com tudo isso nos sentimos seguros em Deus; porque compreendemos que Deus está desenrolando Seu Plano, e somos parte desse Plano – somos o mais importante do Plano de Deus – somos os filhos de Deus. E quando compreendemos isso, e sabemos que Deus é nosso Pai amoroso, podemos entender que Deus operará de tal forma que tudo coopere para nosso bem. Ele conhece bem o Plano. Nós, algumas vezes, parece que não o entendemos muito bem: nos preocupamos muito, nos desesperamos e, algumas vezes, nos sentimos como se já estivéssemos abandonados.

    Mas é que algumas vezes abandonamos as coisas de Deus, e depois nós é que nos sentimos abandonados. Deus nunca abandona a Seus filhos. Somos nós que algumas vezes O abandonamos. Mas nós devemos nos sentir seguros, e estar sempre caminhando nas coisas de Deus. Por quê? Porque fomos conhecidos por Deus desde antes da fundação do mundo, e fomos predestinados por Deus desde antes da fundação do mundo; e nossos nomes foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro desde antes da fundação do mundo.

    Estamos seguros em Deus. O que Deus está fazendo é um processo que está realizando em nós; e se compreendermos isso, nos sentiremos seguros em Deus.

    É como o bebê no ventre de sua mãe: passa por certos processos, mas chega o tempo em que tem que nascer; mas estando no ventre de sua mãe, passa por inúmeros processos que, certamente, são difíceis; e também algumas vezes recebe golpes (golpes, porque sua mãe dá uma batida e o bebê também a sente); passa por diferentes etapas. Não está vendo a luz do Sol, não pode comer por si mesmo, e todas essas coisas; são etapas estranhas que ele não pode entender; ele está ali dentro, mas não pode compreender essas etapas pelas quais está passando.

    Mas quando chega o tempo de nascer, então as coisas já vão mudar. Porém, mesmo no tempo de nascer é uma etapa muito difícil; é uma etapa de vida ou morte. Tem alguns que não chegam a nascer; tem outros que sim, chegam a nascer (passam por essa etapa), e depois podem comer, podem caminhar, podem abrir seus olhos à luz do Sol, e podem ver muitas coisas que antes não viam, e desfrutar das coisas que antes não podiam desfrutar.

    Assim é também com os filhos de Deus. Estamos passando por uma etapa como o bebê no ventre de sua mãe. Não podemos ver muitas coisas; algumas vezes desejaríamos ver o Céu, ver a todos os Anjos que há no Céu, ver a Deus no Céu, ver todas essas coisas maravilhosas que sabemos que existem, mas estamos como o bebê no ventre de sua mãe, que nossos olhos ainda não estão abertos a essas coisas, mas temos que passar por essas etapas pelo tempo assinalado por Deus. E quando nasçamos a essa nova vida, quando tenhamos esse corpo transformado, já é como nascer a um novo mundo; e então veremos o que tanto desejávamos ver, e desfrutaremos das coisas que deseávamos desfrutar.

    Isto também está tipificado na criança: uma criança quando já está nascida, mesmo que a criança seja herdeira, está sob tutores; não pode desfrutar a herança que tem, mesmo que seja a herdeira de seu pai; não pode tomar essa herança e dizer o que ela quer fazer com ela. Por quê? Porque ainda é criança! Não sabe lidar com ela, não sabe administrá-la. Necessita ter certo tempo sob certos processos, sob certos ensinamentos, para depois poder usar essa herança; e isso será quando chegue o tempo.

    Assim é com os filhos de Deus. Os filhos de Deus são herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo. Tudo o que Deus fez é a Herança dos filhos de Deus. Mas os filhos de Deus enquanto são crianças, não podem dispor de toda essa Herança; estão sendo instruídos, estão sendo preparados; têm um Tutor para que lhes ensine, para que algum dia possam receber sua Herança e usá-la bem. Quantas coisas faríamos se nos dessem a Herança atualmente? Se pudéssemos dispor dela, faríamos muitas coisas, porém, a metade delas seriam coisas que não deveríamos ter feito.

    Portanto, a Herança de Deus (que é nossa) a haveremos de receber; e quando a recebamos (no tempo assinalado por Deus, que é o tempo da Adoção), então a usaremos bem. Vamos usar muito bem essa Herança quando já tenhamos o corpo transformado; e os que hão de ressuscitar, hão de receber a Herança também; e então a usaremos corretamente.

    Enquanto isso necessitamos que o Tutor nos guie e nos diga o que fazer e como fazer com as coisinhas que Deus nos dá, para que as usemos bem; porque nos ensinou como usá-la, senão a usaríamos mal também. E estas são coisas pequenas (as que Ele nos dá). Então no pouco somos fiéis, no muito Ele nos porá; nos porá em toda a Herança. Porque tudo o que Deus fez é para nós. E se é para nós, o receberemos, o desfrutaremos; teremos um Milênio pela frente para desfrutar, e depois, toda a Eternidade.

    Assim que, se aqui na Terra você nunca foi rico, não teve tudo o que deseja ter, você o terá lá no Milênio e também na Eternidade. Não haverá filhos de Deus pobres. Todos são ricos. E todos estamos seguros em Deus.

    Assim que, esteja seguro, esteja tranquilo. Siga em frente, buscando a Deus, servindo a Deus, trabalhando na Obra de Deus; e com sua vista posta em Deus, assim como Abraão fez.

    Abraão buscava as coisas de Deus. Diz que buscava a uma Cidade – uma Cidade feita por Deus, não feita por homens. E vocês sabem de uma coisa? Que há uma Cidade, e a essa Cidade pertencem todos os filhos de Deus; todos os filhos de Deus que nasceram do Céu.

    Por isso diz que somos da Cidade Celestial, da Nova Jerusalém, a mãe de todos nós [Gálatas 4:26]. Essa é a grande Cidade à qual você pertence; essa é a grande Cidade na qual você viverá; e nessa grande Cidade desfrutaremos de todas as bênçãos, de toda a Herança de Deus. Portanto, sejamos pessoas seguras em Deus. Você tenha essa segurança! Quando você pensa na Ressurreição, você pense: “Se eu morrer, quando ocorra a Ressurreição eu me levantarei nesse dia! E se eu estiver vivo quando ocorra a Ressurreição, depois vem a Transformação para os que estejam vivos!”

    Nunca pense: “Bom, talvez eu seja transformado.” Esse já é um pensamento negativo; você não está seguro em Deus.

    Esteja seguro em Deus! – “Quando ocorra a Ressurreição, se eu esteja vivo, serei transformado! Isso é o que estou esperando!” Não é isso que estamos esperando? E se o está esperando, como você vai pensar? – “Oh! Não sei seu eu serei transformado...” – Se o está esperando, creia-o! Porque para o que crê todas as coisas são possíveis.

    E isso será uma coisa que Deus disse que será possível. Não ponha problemas em sua frente; não seja você a pôr problemas. Creia firmemente! Esteja seguro em Deus! A Transformação será para os que estejam vivos, e se você está vivo, a coisa é com você! Se morreu, a Ressurreição é para você então; para os que estejam mortos.

    Portanto, nem a vida nem a morte poderão nos separar de Deus. Todos estaremos em Deus, porque sempre pertencemos a Deus; somos os filhos de Deus, e isso nos dá segurança; faz com que nos sintamos contentes; faz com que nos sintamos em paz. Mas quando a pessoa não conhece estas coisas, a pessoa se pergunta: “Como eu apareci neste planeta Terra? De onde eu vim?” Porque a pessoa nasce aqui na Terra e depois morre, e a pessoa nem sabe de onde veio nem para onde vai.

    Mas não é assim com os que estão seguros em Deus. O que está seguro em Deus sabe que veio de Deus, e quando morra, vai de regresso a Deus; sabe que vai ao Paraíso, para passar ali uma pequena temporada até que ocorra a Ressurreição. Ali estará desfrutando de muitas bênçãos de Deus. A única coisa que não se faz ali é trabalhar como se trabalha aqui na Terra; ou seja, os trabalhos terrenos. Nem se come como comemos aqui, a comida terrena; nem se dorme como dormimos aqui; porque lá não tem esses problemas. Todas essas coisas de comer, trabalhar e dormir aqui humanamente, são necessidades; mas lá não existem essas necessidades. Por isso é que estão descansando lá; descansando das lutas terrenas; porém, estão desfrutando das bênçãos celestiais.

    Lá eles não têm pressa, não se cansam, não se enjoam de estarem ali, não se aborrecem ali; mas eles sabem que haverá uma Ressurreição. E como eles souberam? Antes de irem pra lá, eles já tinham ouvido que haveria uma Ressurreição; e quando chegam lá, eles estão esperando regressar para cá de novo. Mas eles sabem que será no tempo de Deus, e eles sabem que já está muito perto. Eles estão esperando lá. Já sabemos como eles estão esperando. Mas nós aqui estamos esperando que eles venham; e quando os vejamos, seremos transformados. Assim será a nossa transformação.

    Assim que, eles esperam vir para cá; e nós os estamos esperando. Poderemos convidá-los para comerem. Poderemos tê-los conosco. Talvez isso soe um pouquinho estranho, mas quando o Senhor ressuscitou, uma das coisas que Ele disse, foi: “Tragam-me algo para comer.” [São Lucas 24:41] E lhes mostrou que tinha ressuscitado, porque podia comer com eles, podia falar com eles, e também lhes pregava; e também fez muitos milagres. Ou seja, continuou fazendo as mesmas coisas que antes fazia: podia comer, podia fazer milagres, podia pregar, e até atravessava as paredes. Por quê? Porque nesses corpos não há limitação. Assim teremos nós um corpo, e esse será o corpo que Deus tinha planejado para nós, para que nesse corpo vivamos por toda a eternidade.

    Isso nos faz estar seguros em Deus, nos faz ter confiança em Deus; não importa as lutas desta Terra, não importa as etapas difíceis que vivamos nesta Terra: estamos seguros em Deus.

    Deus nos abençoe a todos. Deus nos guarde. E que a Paz do Senhor siga sempre conosco, e sempre nos sintamos seguros em Deus. Não deixe que outra coisa entre em sua mente. Esteja seguro em Deus. Esteja confiante de que viverá por toda a Eternidade. Esteja confiante de que todas as promessas que Deus fez, você as receberá. Nunca pense negativamente. Quem pensa negativamente causa dano a si mesmo. Então, por que não pensar positivamente? Pensar positivamente faz bem à pessoa. Pensar negativamente lhe causa dano. O que você quer? O bem ou o mal? Se quer o bem para você, sempre pense positivamente; sempre crendo no que Deus prometeu; crendo que o receberá.

    Deus lhes abençoe. Deus lhes guarde. E nosso tema foi: “SEGUROS EM DEUS.”

    Você se sente seguro em Deus? Então nos sentimos como o apóstolo Paulo: “Nem a altura, nem a profundidade, nem a vida, nem a morte, nem nada nos separará do amor de Deus, que é em Cristo Jesus.” [Romanos 8:38-39] Isso se pode dizer quando a pessoa está segura em Deus. E quando a pessoa está segura em Deus, a pessoa sabe que é um filho de Deus.

    Deus abençoe a todos. Deus lhes guarde.

    Muito obrigado por vossa atenção dispensada. Muito obrigado por estes dias que tivemos com vocês. Aprecio muito tudo o que vocês fizeram por nós; e espero que Deus lhes abençoe abundantemente, e siga acrescentando a vocês os que faltam por ser salvos, ou, os que faltam por ser acrescentados, porque também são filhos de Deus.

    Deus lhes abençoe a todos, e Deus lhes guarde. Deixo com vocês a nosso irmão Miguel Bermúdez Marin, o qual há de falar umas palavrinhas, e depois concluirá.

    “SEGUROS EM DEUS.”